HIDRONEFROSE EM ANIMAIS DOMÉSTICOS – ASPECTOS ETIOLÓGICOS A TERAPÊUTICOS

  • Teiffny de Castilhos FSG
  • Rafael Gustavo Tonin Curso de Medicina Veterinária, Centro Universitário da Serra Gaúcha, Caxias do Sul, RS.
  • Isadora Losekann Marcon ) Mestranda em Patologia Animal, Universidade Federal de Pelotas, Capão do Leão, RS.
  • Diane Alves de Lima Curso de Medicina Veterinária, Centro Universitário da Serra Gaúcha, Caxias do Sul, RS.
  • Carolina da Fonseca Sapin Curso de Medicina Veterinária, Centro Universitário da Serra Gaúcha, Caxias do Sul, RS.

Resumo

A hidronefrose é caracterizada pela dilatação da pelve e dos cálices renais decorrente da obstrução do fluxo urinário associada à progressiva atrofia do parênquima renal e dilatação da pelve (DALLMANN et al., 2018). Estas alterações ocorrem pela constrição do parênquima renal devido ao aumento da pressão pélvica, e dessa forma o rim acometido começa a ter redução na taxa de filtração glomerular (DALLMANN et al., 2018). Nos casos em que há obstrução no ureter, a lesão é unilateral. Contudo, quando o fluxo de urina é impedido na uretra, resulta em hidronefrose bilateral (SOUZA et al., 2015). Além disso, a dimensão dos danos está relacionada à integridade e duração do bloqueio (SANTAROSA et al., 2007). Deste modo, a hidronefrose pode ser causada por desordens de etiologia variada, sejam elas adquiridas ou congênitas (PIMENTEL et al., 2011). Ademais, essa disfunção ocorre em todos os animais domésticos (ZACHARY & MCGAVIN, 2018). Objetiva-se realizar uma breve revisão de literatura sobre hidronefrose em animais domésticos destacando seus aspectos etiológicos, fisiopatológicos, diagnósticos e terapêuticos.

Publicado
2022-07-11
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Resumo Expandido