EFEITOS DE UM PROGRAMA DE REABILITAÇÃO PNEUMOFUNCIONAL SOBRE A CAPACIDADE FUNCIONAL, CAPACIDADE PULMONAR E FORÇA MUSCULAR INSPIRATÓRIA DE INDIVÍDUOS PÓS-COVID-19

ESTUDO PILOTO DE ENSAIO CLÍNICO

  • João Vitor Sachet Affonso FSG
  • Luana Fagherazzi Hockele
  • Marcela Dalla Porta
  • Gabriele de Souza Schwingel
  • Alessandra Ares
  • Vanessa Couzem
  • Maíse Tamanho Mello
  • Jhúlia Cardoso
  • Helyda Chesani
  • Greice Dallegrave
  • Ashley Catafesta
  • Thalia Sebben Pedrotti
  • Danusa Rossi
  • Bruna Eibel

Resumo

Introdução: Designada COVID-19 pela Organização Mundial da Saúde, a SARS-CoV-2 é um vírus que surgiu no final de 2019, na cidade de Wuhan, na China, que rapidamente se espalhou por todo o mundo. Paciente com COVID-19 podem apresentar sintomas leves que variam desde de tosse seca, dor de garganta, febre, fadiga, produção de catarro e dispneia, até consequências mais graves, levando o tratamento a uma Unidade de Terapia Intensiva. Objetivo: Analisar os efeitos de um programa de treinamento da musculatura inspiratória, exercício aeróbico e exercícios resistidos combinados sobre a capacidade funcional, função e força da musculatura respiratória em pacientes adultos que foram acometidos pela COVID-19. Métodos: Trata-se de um ensaio clínico, onde a amostra é composta por pacientes pós COVID-19, onde os mesmos foram submetidos a um programa de reabilitação. Os pacientes realizaram diversos testes, com o intuito de avaliar a função pulmonar, força muscular respiratória, força muscular distal, capacidade funcional e qualidade de vida. Após os testes, os pacientes realizaram treinamento de musculatura inspiratório, exercício aeróbico e de força muscular periférica, padronizados por um protocolo, mas atendendo e obedecendo as necessidades e os limites individuais de cada paciente. Resultados: Observam-se diferenças estatisticamente significativas (p < 0,05)  para os valores pré e pós reabilitação na diminuição da frequência cardíaca (96,83±18,43 para 79,17±15,82 batimentos por minuto), Borg (2,5±1,38 para 0,42±0,8), aumento da força de preensão palmar para membro direito (19,83±16,10 para 38,5±17,71 quilograma) e melhora no questionário COPD Assessment Test (24,25±3,10 para 8,25±4,11).

Publicado
2022-07-11
Seção
Saúde e Ciências Agroveterinárias - Artigo Completo