AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO DE RISCO PARA TRANSTORNOS ALIMENTARES DE GRADUANDOS DA ÁREA DA SAÚDE DE UM CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA GAÚCHA/RS EM MEIO À PANDEMIA DE COVID-19

  • Lisiane Daniela Paim FSG Centro Universitário
  • Maria Fernanda Manica Cattani FSG Centro Universitário
  • Fernanda Bissigo Pereira FSG Centro Universitário
  • Joana Zanotti FSG

Resumo

Vivemos em uma sociedade que valoriza e impõe padrões corporais dificilmente possíveis de serem alcançados sem esforços desmedidos e alterações consideravelmente grandes no comportamento alimentar. Algumas pessoas manifestam profundas perturbações e desvios nesse comportamento, desenvolvendo, assim, transtornos alimentares, que acabam por trazer prejuízos significativos à qualidade de vida. Em março de 2020, a pandemia causada pela COVID-19 demandou restrição social, que culminou em diversas mudanças no estilo de vida. Objetivo: Avaliar o comportamento de risco para transtornos alimentares (CRTA) de graduandos da área da saúde de um centro universitário da Serra Gaúcha/RS em meio à pandemia de COVID-19. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional transversal com graduandos da área da saúde, no qual foram utilizados dois questionários para a coleta de dados: socioeconômico e o EAT-26. Resultados: Foram avaliados 353 graduandos. A maioria dos graduandos que respondeu a pesquisa era do curso de nutrição, do sexo feminino e tinha idade entre 18 e 25 anos. Em relação ao CRTA pode-se ressaltar a elevada prevalência do sexo feminino (27,3%) e a associação linear em relação à idade: quanto menor a idade, maior a prevalência para CRTA.

Biografia do Autor

Joana Zanotti, FSG

Nutricionista. Especialista em Clínica e Terapêutica Nutricional. Mestra em Ciências Médicas

Publicado
2021-07-27
Seção
Saúde Pública: estratégias de saúde familiar, promoção de saúde pública, epidemiologia, vigilância sanitária e ambiental