PREVALÊNCIA DE USO DE TERAPIA NUTRICIONAL ORAL(TNO) NA FORMA DE SUPLEMENTO NUTRICIOAL EM PACIENTES INTERNADOS NO SETOR ONCÓLOGICO DO SUS DE UM HOSPITAL ESCOLA NA CIDADE DE CAXIAS DO SUL

  • Ana Lúcia Hoefel Centro Universitário da Serra Gaúcha
  • Mariana Andreazza Maitelli FSG Centro Universitário
  • Monic Zamboni FSG Centro Universitário
  • Joana Zanotti FSG Centro Universitário

Resumo

INTRODUÇÃO: Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), todos os anos são diagnosticados mais de 18 milhões de casos de câncer e a estimativa é que que até 2040 este número chegue a 29,4 milhões de diagnósticos anuais. Considerando que atualmente uma a cada seis mortes no mundo são em decorrência do câncer e que o mau estado nutricional em pacientes oncológicos está associado ao aumento no risco de efeitos tóxicos da quimioterapia, menor qualidade de vida e sofrimento do paciente, faz-se necessária avaliação nutricional precoce com inclusão de TNO, na forma de suplementos nutricionais a fim de melhorar a qualidade de vida e a conclusão de tratamento. MATERIAL E MÉTODOS: Para a realização do resumo, foi feita a coleta de dados de prontuários eletrônicos de todos os pacientes internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no período de 07 de março à 20 de abril de 2023 no setor de oncologia. A consulta do prontuário foi realizada a fim de verificar a prevalência de uso de suplemento oral (TNO) associados à dieta via oral de pacientes internados em um hospital escola na cidade de Caxias do Sul – RS. RESULTADOS e DISCUSSÃO: Após a avaliação dos dados obteve-se o total de 105 internações. Deste total, em 53 (50,5%) pacientes receberam TNO na forma de suplemento na dieta hospitalar e 52 (49,5%) sem uso de suplemento nutricional. As neoplasias no Brasil são vistas como um problema de saúde pública de proporção nacional. Segundo dados do Ministério da Saúde, no ano de 2014 a mortalidade por essa patologia foi responsável por 16% dos óbitos (3% a mais que a média mundial) (SALDANHA et al., 2019). Os suplementos nutricionais orais, formam o grupo de formulas mais eficientes para o combate à desnutrição, associados à dieta (HELFENSTEIN e MADALOZZO, 2020). Estudos como o de Lima e Navarro (2008), demonstram que os suplementos orais contribuem para melhora do aporte nutricional e energético e da síntese proteica, evitando o catabolismo muscular ou aumentando o sistema imune (HELFENSTEIN e MADALOZZO, 2020). Podemos notar, através dos resultados desta coleta de dados que o uso de suplementação foi necessário em metade das internações. Considerando que o suplemento nutricional é principalmente utilizado quando o paciente se encontra em risco nutricional ou desnutrido, percebe-se a prevalência destas condições nos pacientes oncológicos acompanhados, reforçando a necessidade do uso de suplementação para manutenção do bom estado nutricional e consequente maior eficácia do tratamento. A melhora dos sintomas característicos da doença, como náuseas, mudanças no paladar e disfagias pode vir por meio de técnicas como a divisão das refeições, alteração da consistência dos alimentos e variabilidade dos alimentos ofertados. Ainda, faz-se necessário o acompanhamento ao paciente ao longo do período de internação para avaliar a aceitação do suplemento, a evolução do quadro nutricional e a adequação da dieta conforme necessidades individuais de cada paciente. CONCLUSÃO: A desnutrição é comum durante o tratamento do câncer, geralmente estando relacionada à redução do consumo alimentar em decorrência dos efeitos adversos do tratamento ou à condição hipercatabólica da doença, sendo assim, nos casos de desnutrição ou risco nutricional, pode-se utilizar como estratégia para atingir o aporte nutricional adequado os suplementos nutricionais orais (RIVANDENEIRA e colaboradores, 1998). A elaboração de receitas criativas e palatáveis para pacientes oncológicos, melhora a aceitabilidade da suplementação, recupera o prazer de alimentar-se, promove maior qualidade de vida e convívio social (HELFENSTEIN e MADALOZZO, 2020).

Publicado
2023-08-07
Seção
FSG Caxias do Sul - Saúde Pública